Instituto Banco Palmas |  Crédito para as Mulheres do Bolsa Família

Crédito para as Mulheres do Bolsa Família

O Banco Palmas, criado em 1998, com sede no Conjunto Palmeira, Fortaleza-Ce, já atendeu com suas várias linhas de crédito mais de 10 mil famílias nos últimos 13 anos. Desde abril de 2010 atua, também, como correspondente bancário da CAIXA Econômica Federal, aumentando a oferta de uma gama de serviços financeiros e bancários à população do bairro, como o pagamento dos benefícios do Programa Bolsa Família.

Em setembro de 2010, atendendo a demanda de um grande número de mulheres, o Banco Palmas iniciou uma linha de crédito produtivo específico para as mulheres beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, que residem no Conjunto Palmeira e Adjacências. A pretendente ao crédito deve especificar a atividade produtiva que desenvolve (ou pretende desenvolver), por mais diversas e “invisíveis” que possam ser. Nossa crença é que existe uma extraordinária capacidade produtiva nessas mulheres mas que não consegue aflorar por falta de motivação, formação, acesso a crédito e tecnologia, entre outros.

Buscamos com essa Linha de Crédito despertar e estimular nas mulheres sua capacidade empreendedora, bem como potencializar as atividades produtivas que já existem, minimizando progressivamente o estado de pobreza e miséria em que se encontram.

Utilizamos uma metodologia própria, simplificada e adaptada para esse público. O crédito inicial tem o valor máximo de R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais), subindo gradativamente conforme a necessidade e à medida em que os pagamentos são realizados. O projeto não excluí nenhuma mulher, por mais fragilizada que se encontre. Mesmo aquelas que estão com o nome negativado no SPC podem receber seu crédito, através de um “grupo de amigas”.

Já contabilizamos mais de 3.000 creditos produtivos para as mulheres do Bolsa Família no Banco Palmas. São moradoras do Conjunto Palmeira, Conjunto Palmeira II, Jagatá, São Cristovão, Parque Santa Filomena, Conjunto Maria Tomázia, Planalto Palmeira, Patativa do Assaré, João Paulo II, Parque Santa Maria e Sitio São João, todas na regional VI (região do Grande Jangurussu), a mais pobre (economicamente) de Fortaleza. Dentre estas, apenas 4% não estão com seus pagamentos em dia. Ao mesmo tempo, perto de 1.000 destas mulheres já liquidaram o primeiro crédito e 70% da carteira de crédito para as beneficiarias do Bolsa Família já são renovações, algumas com até 4 ou mais créditos no mesmo ano.

A maioria dessas mulheres nunca havia tido crédito em um banco, sendo o empréstimo junto ao Banco Palmas o seu primeiro crédito produtivo, reforçando sua capacidade empreendedora e sua auto-estima.

Nosso intuito é ampliar essa experiência para 5.000 mulheres da Regional VI até dezembro de 2011.

Vale ressaltar que todas as mulheres beneficiadas com crédito ingressam no projeto ELAS (inovacaoparainclusao.com/elas), e recebem um acompanhamento mais específico, sendo apoiadas em suas atividades produtivas, reforçando sua capacidade empreendedora e procurando organizá-las (agregá-las) para o associativismo comunitário e para ações coletivas no campo econômico.

Projeto Elas